Afinal para que serve o Estado em Portugal?


Hoje mais uma vez, quando vinha do trabalho para casa, deparei-me com um pedido no comboio. Pedido não será a palavra mais correcta, mas sim peditório.
Não prestei muita atenção, mas julgo que era para o combate à Sida. Donde mais uma vez me recordei que em Portugal a principal função do Estado, a de redistribuição de riqueza e a de "acudir" aos pobres e oprimidos não está a ser cumprida.
De facto, a partir do momento em que se junta a Liga Portuguesa contra o Cancro, a Liga contra a Sida, o Banco Alimentar contra a fome, entre outros, sinceramente começo-me a interrogar se o Estado mesmo numa das unicas vertentes em que não pode ser substituido pelo mercado, estará a fazer um trabalho decente.
Não tenho nada contra estes peditórios que aliás só demonstram o meu ponto que de facto não estar a ser alocados recursos suficientes nesta tarefa, mas parece-me injusto pedir à classe média que para além de pagar os seus impostos para supostamente contribuir para a providência social, que tenha que se sentir quase na obrigação de contribuir adicionalmente para outras providências sociais.
Afinal para onde estão a ir os nossos impostos?
Daí que de facto entenda em parte que muitas vezes as pessoas que dão a cara por estes peditórios tenham que ouvir como resposta algo do género: "Vai pedir ao primeiro-ministro".
Enfim, fica aqui o desabafo...

0 Comentários: