Actualização

1º claro que já não vai haver referendo, na Grécia.

2º afastaram quem ousou ter essa ideia.

3º puseram um amigo dos bancos como primeiro-ministro.

PS: não teria nada contra a actividade bancária numa sociedade livre, em que os bancos não fossem protegidos pelos governos e apoiados pela existência de bancos centrais.

0 Comentários: