Desejos para 2011

O meu maior desejo para 2011, no que diz respeito ao rumo traçado por Portugal, é que se inverta a tendência de socialização da nossa economia, das últimas décadas, e se comece finalmente a apostar no caminho da liberdade individual.

Para começar não são necessários grandes passos (se quisermos ser realistas), porque pequenas mudanças podem ter grandes efeitos, como no exemplo de que falarei no próximo post, ocorrido na China, no final dos ano 70, que teve um impacto significativo na vida dos camponeses.


Enquanto países que tinham economias planificadas, com a China e a India, estão a reduzir o peso do estado, com resultados espantosos, ao retirar milhões de pessoas da pobreza, os países ocidentais vão em sentido contrário, com resultados opostos, baixando o nível de vida de milhões para o limiar da pobreza.

0 Comentários: