Libia

Até há poucos meses atrás, os países que hoje deitam bombas sobre a Líbia, acolhiam o ditador coronel Kadafi como um amigo, inclusivamente perdoando atentados terroristas.

Com a revolta no Egipto, começaram os conflitos na Líbia. Aí, anunciaram que apenas queriam uma zona de exclusão aérea, para impedir que os aviões de Kadafi bombardeassem a população civil.

Quando o Conselho de Segurança da ONU, aprovou a zona de exclusão aérea, aproveitaram a resolução para bombardear alvos militares (e não só).

Agora, que os bombardeamentos não estão a deter as forças leais a Kadafi, já falam em armar as forças da oposição e lançar operações de serviços secretos, sob o pretexto absolutamente ridículo de "proteger os civis". Nos anos 80, armaram os guerrilheiros afegãos contra a invasão soviética, para mais tarde estes formarem os Talibãs e a Al Qaeda.

Quando armar a oposição falhar, vão começar a falar em colocar capacetes azuis no terreno.

No dia em que os capacetes azuis forem atacados, avançam com mais uma ocupação de um país árabe, para "manter a paz".

Espero que me engane...

0 Comentários: