Será o principio do fim do Euro?


Aparentemente tudo parece evoluir bem para o Euro, uma vez que depois de ser conhecido o pacote de ajudas à Grécia, por parte dos países da União Europeia e do FMI, esta até conseguiu colocar mais dívida no mercado do que previa e a uma taxa de juro mais baixa, e o Euro tem vindo a ganhar terreno face ao Dólar. No entanto, a verdade é que isto pode ser o principio do fim para a moeda única.

Depois de ter vivido anos a fio acima das suas possibilidades, enganando Bruxelas nas contas que apresentava, a Grécia agora ainda recebe um prémio sob a forma deste pacote. Os incentivos que recebe para o futuro são que, quando gasta demais até é beneficiada por isso.

Os sinais para outros países também com problemas de dívidas, como Portugal (que para além de tudo também participam no pacote, obrigando-os a se endividar ainda mais), são que podem continuar a gastar à vontade porque um dia também serão salvos.

Por outro lado, embora seja supostamente independente do poder político, e não possa fazer empréstimos directamente aos países membros da zona Euro, o BCE aceita dívida emitida por esses países como garantia para empréstimos aos bancos. Nesse caso, fica com dívida em sua posse, e emite Euros a partir do ar (hoje em dia, nem precisa da impressora, basta clicar num butão e os Euros aparecem electrónicamente), ou seja, essa dívida pode acabar por originar emissão de moeda (criando inflação).

Não digo que o Euro vá desaparecer amanhã, ou para a semana, ou daqui a 10 anos, ninguém sabe. No entanto, perante estes incentivos, as perspectivas de longo prazo não são as melhores.

0 Comentários: