O completo descontrole de Portugal




É com muita pena que escrevo este post, já que é um post acerca do completamente descontrole de Portugal, um país quase a entrar em insolvência. Isto pode parecer estranho para alguns, já que saem à rua e veem sol, praia, pessoas afáveis, uma terra simpática. O problema está nos números e a embrulhada em que os políticos e corporações que mandam neles nos estão a meter e meteram. Infelizmente, graças às políticas vindas da cabeça de quem nunca geriu nada, colocou Portugal numa situação de muito difícil saída, aliás, perante o esquema que se vive na nossa sociedade, onde 6 milhões de pessoas recebem do estado, diria mesmo sem saída. Estamos portanto num beco sem saída e podem agradecer à falta de mercado livre, à falta de uma economia conduzida por incentivos empresariais e ao excesso de um estado, cada vez mais pesado, mais arrogante e mais regulador.

Não me vou adiantar muito, vou colocar aqui algumas frases de notícias e os leitores que tirem as conclusões. Reflictam, com base em muitos posts deste site acerca da dívida, em que sarilho Portugal está metido e para onde caminhamos. Sinceramente, após o que se está a passar, não vou escrever muito mais, já que as palavras podem sair mais para o insulto.

"O défice do subsector Estado até Novembro ultrapassou o 13 mil milhões de euros, o que equivale a cerca de três novos aeroportos de Lisboa, divulgou ontem a Direcção-geral do Orçamento (DGO) no seu boletim mensal. No ano passado o mesmo défice ficou-se pelos 6,1 mil milhões de euros, menos de metade."

"6 milhões de "cheques" por mês
Saiba quais são as prestações sociais pagas pelo Estado
Todos os meses, a Segurança Social faz chegar cheques-postais a milhares de famílias.
Entre pensionistas, desempregados, baixas médicas, abonos de família, licenças parentais - para citar apenas alguns casos -, no último mês de Setembro, o sistema de protecção social do Estado traduziu-se no pagamento de mais de 5,8 milhões de prestações no valor de 1,7 mil milhões de euros."

"Sector empresarial do Estado
Governo aprova indemnizações compensatórias de 457,4 milhões para 2009
O Governo aprovou hoje em conselho de Ministros 457,4 milhões de euros em indemnizações compensatórias para 2009, segundo adiantou o Executivo em comunicado. "

Ao lerem isto, pensem que o Estado português só pode ir buscar $ a dois sítios, ou à emissão de dívida ou aos impostos. Sendo que a emissão de dívida são impostos adiados. Pensem sobre o que irá acontecer aos impostos.

0 Comentários: