Desigualdade Entre Ricos e Pobres


Recentemente, esta notícia foi divulgada nos meios de comunicação portugueses.


Como é que isto é possível, depois de décadas de políticas sociais com o objectivo de combate às desigualdades sociais?

Eu vou dizer uma coisa que pode escandalizar os leitores mais sensíveis, daí este artigo ter bolinha vermelha. A partir daqui, não me responsabilizo pelas consequências que a minha declaração pode provocar...

Aqui vai: cobrar impostos aos ricos e dar aos pobres pode aumentar as desigualdades, no longo prazo! (Espero que os mais corajosos ainda estejam de boa saúde.)

Quando é atribuído um subsídio a algo, seja para o que for, essa coisa tende a aumentar. Com a pobreza é igual. Quando se dá um subsídio aos pobres, dá-se um forte incentivo a que essas pessoas se mantenham pobres, para continuarem a beneficiar do subsídio. Mesmo que as intenções destes subsídios sejam as melhores, estes são os incentivos que são criados.

Para financiar os subsídios, os políticos defendem que se devem cobrar impostos aos ricos, o que pode não ser uma ideia tão boa como parece.

Primeiro que tudo, esta é a faixa da população a quem é mais difícil cobrar impostos. Estes conseguem pagar a especialistas, para encontrarem formas legais de pagarem menos, e em último caso podem mudar a residência fiscal.

Em segundo lugar, se vamos taxar mais as pessoas que criam mais riqueza na economia, vamos ficar todos mais pobres, porque retiramos incentivo aos melhores empresários de investirem e criarem mais postos de trabalho. Se os postos de trabalho não são criados, provavelmente quem é mais afectado por isso são as camadas mais baixas da estrutura social, onde o desemprego é maior. (nota 1: aqui não estou a falar de fortuna conseguida de forma ilegal, porque isso é um caso para a policia e tribunais, que não deve ser resolvido através da política fiscal)

Em terceiro lugar, como não se consegue cobrar impostos suficientes aos ricos, estes acabam por recair sobre a classe média. Isto é um ataque directo à classe média, que tem como consequência criar ainda mais desigualdades. Caso o leitor português, se sinta particularmente afectado por este ponto, não é pura coincidência.

Já experimentamos o caminho dos políticos, nas últimas décadas, e o resultado é o que se vê. Que tal tentar algo diferente?

(nota 2: não acredito que a igualdade seja algo a ser perseguido, acho muito mais importante melhorar o nível de vida da faixa mais desfavorecida da sociedade, e aí nenhum sistema consegue bater o capitalismo, mas isto fica para outro post)


0 Comentários: