Re: Como o salário mínimo está a destruir a economia portuguesa

Primeiro que tudo quero agradecer o comentário do Sier. Na minha opinião, colocas a questão de um ângulo errado. Claro que sobreviver com 500 euros por mês é um drama real para muita gente, mas a questão do salário mínimo não é essa. O salário mínimo não é uma fasquia que eleva os salários de toda a gente, se assim fosse eu próprio seria a favor que este aumentasse, e até acharia que 500 euros é pouco. No entanto, o salário mínimo é simplesmente uma lei que torna ilegal pagar salários abaixo de determinado valor.

Os trabalhadores com uma produtividade que apenas justifique um salário abaixo do salário mínimo, são devotados ao desemprego por lei e isto é que pode criar discriminações inaceitáveis. Com o salário mínimo, esses trabalhadores recebem zero, porque estão desempregados. Sem esta lei, receberiam algo, caso estivessem voluntariamente a trabalhar.

Eu também sou a favor que o salário mais baixo pago na economia fosse muito mais alto, mas defendo-o da única forma que não atira os mais fracos para as margens da sociedade, que é deixando o mercado funcionar livremente. No longo prazo, o sistema capitalista cria condições para os salários mais baixos subirem, à medida que a produtividade também aumenta.

Portanto, quando dizes “a riqueza bem redistribuida gera satisfação nas populações e é multiplicador de rendimentos”, neste assunto não faz muito sentido, porque os empresários não são obrigados a empregar ninguém. Para além disso, se queres dizer que o estado deve assumir um papel de redistribuição da riqueza, não concordo com a frase e acho que a história demonstra precisamente o contrário (ver Desigualdade Entre Ricos e Pobres).

1 Comentários:

alexdg disse...

Para quem defende a existência de regulamentação do salário mínimo; coloco a pergunta: como é que há pessoas que conseguem ganhar mais que o salário mínimo sem a ajuda do Governo para negociar com o empregador?

Já agora, porque se regulamenta a tarifa de um taxista, profissão comum que necessita requisitos superiores, mas depois um médico privado pode cobrar o que bem entender pela sua consulta? Sendo a saúde um bem elementar de qualquer cidadão e obviamente mais critíco do que o transporte de táxi.

Crescimento económico e aumentos salariais não são obtidos via decreto lei, são obtidos via o aumento de produtividade.